sábado, 13 de setembro de 2014

"O PRINCIPEZINHO PÕE A GRAVATA"

http://www.espacoself.com/#!o-principezinho/c15i6Terminei há minutos uma leitura deliciosa: "O principezinho põe a gravata", de Borja Vilaseca, pela SELF Desenvolvimento Pessoal Editora.

Imaginem que famosa personagem de Saint-Exúpery cresceu e se tornou um adulto com muito para ensinar. Imaginem também que entrou no mundo empresarial e que vai mudar a vida de muita gente, tal como mudou a nossa quando em criança ou adolescente o conhecemos.

Não, não é esta a história deste livro.
O principezinho não aparece nesta obra, nem sei o que é feito dele na realidade, mas continua a servir para nos encantar e nos ensinar a olhar a vida com amor e respeito, pelos outros e por nós, sendo nele inspirado o personagem principal.

Esta é Pablo Príncipe, um trintão bem diferente do comum, que consegue um novo emprego como gestor de pessoas e valores na consultora SAT e faz dela uma empresa de sucesso.
Sem recorrer a técnicas convencionais de gestão, Pablo constrói com todos um caminho de felicidade pessoal e profissional, que permite que os funcionários (e chefes) encarem a vida e o trabalho de forma muito mais positiva e sorridente, fazendo mudanças que levam todo o grupo a agarrar-se mais à vida e a trabalhar com motivação e empenho. Esta é a história de base.

Na realidade, este livro nem é bem um romance. Arrisco-me a dizer que é um livro de autoajuda disfarçado de conto; é um livro de desenvolvimento pessoal baseado num caso verídico de uma empresa que mudou em função da felicidade de quem dela fazia parte, tendo como resultado o sucesso (pessoal e profisisional) de todos. É um conto contemporâneo, que traz lições de vida, nos oferece um mini-curso de crecimento pessoal e nos encanta com a forma como um homem diferente pode mudar rumos de vida.

Gostei bastante deste livro, que li com muito gosto e curiosidade.
Apesar de não ser bem um romance, a verdade é que acabei por me agarrar às personagens principais e ir imaginando o seu caminho ao longo da história, aproximando-me de algumas e identificando-me com outras.
A mensagem de que somos responsáveis pelo nosso próprio caminho, que devemos traçá-lo de dentro para fora, que estamos sempre a tempo de sermos mais felizes, passa muita vezes discretamente ao longo da história, ainda que, em alguns capítulos, passe mesmo diretamente.
A escrita é fluida, leve e motivadora, prendendo-nos do princípio ao fim.
As personagens são carismáticas e iguais a cada um de nós.
O enredo é uma lição e, ao mesmo tempo, uma lufada de esperança.

Aconselho esta leitura a todos, muito em especial a quem está disposto a receber ar puro, motivação, esperança e uma nova forma de olhar para si próprio e para os outros.

1 comentário :