segunda-feira, 25 de julho de 2016

"O AROMA DA CRIPTOMERIA", DE OFÉLIA CABAÇO

Há 3 meses que esperava o dia em que iria conseguir escrever sobre este livro. É que, para mim, não é fácil elaborar uma crítica quando não gosto da leitura que fiz e, infelizmente, este livro não conseguiu prender a minha atenção por muito tempo. Quase optei por não a escrever, mas tenho um compromisso de fidelidade e respeito para com os meus seguidores, que sabem bem que dou sempre a minha opinião verdadeira e pessoal, independentemente de ter ou não gostava. Para além de ter assumido com a editora que faria esta review, para a qual me ofereceram um exemplar.
Acredito que tem por trás uma história/romance interessante, ao mesmo tempo que contém diversos textos informativos de qualidade e valor cultural, mas o facto de estar escrito misturando muito estas duas vertentes não facilitou de todo a leitura, tornando-a fastidiosa e desmotivante.
Bem, acho que posso dizer que a organização da obra foi o meu principal desagrado.

Mas, antes de mais, vou deixar aqui a sinopse, que nos é apresentada no site da Chiado Editora, responsável pela edição de "O aroma da Criptoméria", de Ofélia Cabaço.

Sinopse

Movida pela angústia de nunca perceber porque os seus pais a deixaram, o Aroma da Criptoméria narra a história de uma criança que foi criada pela sua avó que, com todo o seu amor, a preparou para a sua caminhada nesta vida, baseando-se fundamentalmente no trabalho, na luta contra injustiças, na lealdade e nas amizades verdadeiras!
Foi um caminho penoso, solitário, e muitas vezes amargurado, envolvido de caminhadas difíceis, mas orientadas pelo amor e pela partilha. Não foi uma criança feliz e pouco sabe acerca da felicidade. 
Trata-se do retrato de uma sociedade que em vez de valorizar o individuo, ajuda a derrubar. Neste romance a autora exemplifica aos seus leitores que, com trabalho e persistência, chegamos aos nossos sonhos.

Começo por dizer que o que mais me agradou neste livro foi a sua vertente biográfica. Gosto muito de ler biografias e gostei bastante da forma como a autora escreve sobre a sua história de vida, que aparece muito bem ilustrada por um conjunto de fotografias reais, que dão veracidade e interesse ao livro.

Contudo, apesar de ter sido uma boa ideia da autora integrar algumas informações de cultura geral, as mesmas surgem demasiado exaustivas e pormenorizadas, o que retira interesse à história biográfica e desviou a minha concentração por diversas vezes.
Atenção que não quero com isto dizer que não são valiosas as informações dadas! Pelo contrário. São muito interessantes e estão de acordo com os assuntos retratados. O que eu acho é que podiam ser apenas pequenas anotações ou estarem incluídas no final do livro, devidamente localizadas. Assim, o leitor poderia optar pela forma de ler a obra e, inclusivamente, aprender mais com a parte teórica. (Será que me fiz entender?)

Outra das características que dificultou a minha leitura foi a forma como estão estruturadas as frases. Quem me lê sabe que faço muito uso da pontuação, sempre com o intuito de levar o leitor a perceber a entoação que dou ao que escrevo e, logo, ir mais de encontro à mensagem que quero verdadeiramente fazer passar. Senso assim que escrevo, também me motiva mais a escrita com estas características. No caso deste livro, acho as frases pouco facilitadoras neste aspeto, o que, quanto a mim, dificulta a compreensão do texto.

Apesar de não ter consigo ler este livro até ao fim, pelas razões que já apresentei, acho que a história tem interesse, se contada de outra maneira, e agradeço muito à Chiado Editora a oferta deste exemplar.

Sem comentários :

Enviar um comentário