sábado, 20 de agosto de 2016

"CAMINHO TRAÍDO", DE SUSANA ESTEVES NUNES

Conheci a escrita de Susana Esteves Nunes através do livro "A Força do Destino", sobre o qual escrevi AQUI.
Por ter gostado de ler este livro, foi com grande entusiasmo que agarrei em "Caminho Traído", deixando-me prender desde o início.

Neste livro, a personagem principal e central é Amélia, uma jovem trabalhadora e lutadora, cuja vida fora sempre marcada por vivências difíceis. Abandonada em criança, esta linda mulher vê-se desde cedo a braços com várias dificuldades.
Criada num orfanato, é com a Madre Superior que cria o laço familiar mais forte e em que se apoiará sempre, mas também estabelece uma relação muito próxima com dona Jacinta, a idosa senhoria do quarto onde mora.
Depois de anos de vida solitária e dedicada à sobrevivência, é exatamente na fase em que conseguiu já encontrar alguma estabilidade que Amélia conhece Bernardo, um jovem rico da alta sociedade, que a leva a provar o sabor da paixão e a sentir o poder que um grande amor tem na sua vida.
Mas as diferenças sociais entre os dois levam a que nem toda a gente respeite este amor e a maldade de uma poderosa mulher vai alterar fortemente o caminho que o casal quer percorrer.

Foi com muito gosto que li este romance português.
Tal como já tinha acontecido com o anterior livro, gostei da forma de escrever de Susana Esteves Nunes que continuo a considerar fluída e descontraída, proporcionando momentos de leitura simples e descomplicados.
A história deste livro, apesar de não se mostrar surpreendente ou imprevisível, prendeu a minha atenção. Afinal, quem não anseia descobrir que o amor supera e vence todos os obstáculos, reinando sobre os outros sentimentos? Eu gosto!
Gostei das características das personagens principais que, parecendo duas pessoas comuns, acabam por revelar uma força de vida menos vulgar.
Apesar de ter sido uma leitura aprazível, achei a estrutura temporal da história por vezes um pouco desadequada. Enquanto que alguns episódios do enredo foram contados de forma muito detalhada, como é o caso do fim de semana em Paris, outros momentos foram muito resumidos, parecendo não lhes ser dada a devida importância, deixando dúvidas e questões no ar, como aconteceu aquando do internamento e recuperação de Amélia.

Por fim, quero agradecer à Chiado Editora e à Susana Esteves Nunes pela oferta desta obra e pela confiança depositada na minha opinião.

Sem comentários :

Enviar um comentário